Regência verbal em português

Portuguese verbal regency and a little bit of crase

Portuguese verbal regency – Regency of a few verbs in Portuguese and a little bit about “crase”.

Regência verbal em português

Olá e seja bem-vindo ao nosso Portuguese Basic Tips (66) sobre regência verbal em português. No episódio de hoje, nós vamos falar sobre regência verbal de alguns verbos em português. Quando falamos sobre regência em português, queremos dizer que existem algumas palavras que necessitam de complementos, e temos, também, outras expressões que não precisam disso. Normalmente, usamos preposição para complementar.

Clique no link para acessar nosso episódio anterior chamado meaning of assim que der, lágrimas de crocodilo and other stuff

Por exemplo:

  • Ele foi ao banheiro. (He went to the bathroom).

Perceba: neste caso, usamos a preposição “a”, uma vez que o verbo “ir” requer este complemento. “Ao” é a junção da preposição “a” e o artigo “o” em português. Isso explica, de alguma forma, por que usamos o acento indicativo de crase em português. Ou seja, se estamos nos referindo a um nome feminino e o verbo requer uma preposição, usamos esse acento e colocamos ambos “juntos”, mas, em lugar de escrevermos duas letras “a” juntas, apenas sinalizamos a sentença com o acento de grave.

Veja bem:

  • Eu fui à escola. (I went to the school).

A minha pronúncia é a mesma aqui. No entanto, se você estiver lendo este texto, pode ver que temos uma pequena diferença na sentença escrita: a letra “à” está ‘sinalizada’, como se eu estivesse dizendo “hey, temos duas letras aqui. Não esqueça isso!”.

Agora, voltemos à regência em português. Vamos falar sobre os principais verbos de que você precisa saber.

Precisar de / Necessitar  de (To need)

Nós sempre usamos a preposição “de” nesses verbos.

  • Eu preciso de algo / Eu necessito de algo (I need something)

Note que em inglês nós não precisamos deste complemento para o verbo nesses casos, então você vai precisar lembrar que em português usamos “de”.

Obedecer a / To obey

Esse verbo também requer a preposição “a” nas sentenças. Estou falando sobre ele porque – em um português informal – nós, brasileiros, não a pronunciamos.

Veja, a maneira correta de pronunciar é:

  • Eu obedeço a meus pais / I obey my parentes

No entanto, você, às vezes, pode ouvir “eu obedeço meus pais” ,sem o complemento da preposição.

 

Aspirar or Aspirar a / Aspirate

Eu vou falar sobre esse verbo com o intuito de engatizar a importância de usar, a importância de entender sobre regência em português. Se nós usarmos o verbo sem preposição, queremos dizer uma coisa; se adicionarmos uma simples letra à sentença, teremos seu significado completamente alterado.

Veja bem:

  • Eu aspirei toda a casa hoje (I vacuumed the whole house today).
  • Eu aspirei o cheiro das rosas (I breathed in the smell of the roses)

Nesses casos, nós não estamos usando a preposição na sentença, então o significado de “aspirar” aqui é o mesmo que “respirar”. Nós  também usamos aspirar com o sentido de “limpar (o pó com um aspirador)” uma casa, como fizemos no primeiro exemplo.

Agora, preste atenção ao nosso segundo exemplo:

  • Eu aspiro a um novo cargo na empresa. (I aspire to a new position in the company / I want a new position in the company).

Aqui temos um novo caso: quando usamos o verbo “aspirar” acompanhado da preposição “a”, queremos dizer que “queremos muito algo”. Você viu como o sentido do verbo foi completamente alterado? Este tipo de coisa acontece todo o tempo em português, então vou dividir em podcast em duas parte, para que você possa memorizá-los como deve ser: passo a passo.

Torne-se Membro Premium e faça o download das nossas transcrições completas

Clique no link e acesse um site para complementar seus estudos sobre regência verbal

Por hoje é só.

Valeu e até a próxima!

Espero que você goste

Marcos Sales

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *