Torcida brasileira, Bolt, Hope Solo e outros

Brazilian fans in the Olympic games

Brazilian fans in the Olympics

Seja bem-vindo ao nosso trigésimo quinto Todo Mundo Pod em que vamos falar sobre a torcida brasileira, Usain Bolt e outros atletas

No podcast de hoje, falaremos sobre o comportamento da torcida brasileira, que chamou a atenção da mídia e de muitos atletas durantes esses jogos olímpicos.

Clique no link para acessar o nosso episódio sobre novas regras nos aeroportos brasileiros

O povo brasileiro está acostumado a torcer em jogos de futebol de um jeito muito apaixonado, o que pode explicar parcialmente esse comportamento em outros tipos de esporte. Alguns jogadores de futebol costumam alegar que a torcida é o seu “décimo segundo jogador”,  por causa de uma eventual pressão que ela, a torcida, pode exercer sobre os adversários.

O problema acontece quando este tipo de comportamento é também observado fora dos campos de futebol.  Além da goleira americana Hope Solo, Usain Bolt, Justin Gatlin, Aaron Russel, Renaud Lavillenie também encararam situações com este comportamento durante as olimpíadas. Nós também vamos falar sobre isso.

Por outro lado, o povo brasileiro também abraçou atletas de fora do país por motivos diversos: o boxeador equatoriano Carlos Andrés Mina foi “adotado” pela torcida como o seu preferido simplesmente por causa do sobrenome que ele tem.

A palavra “mina” é uma gíria paulistana que significa “menina”, “garota” (girl). Existe uma famosa música que usa essa gíria em sua letra. Por causa disso, as pessoas da plateia começaram a cantar a canção enquanto o boxeador lutava. Ele não deve ter entendido nada, ainda assim, venceu a luta!

Clique no link para acessar o vídeo contendo a letra completa da música dos Mamonas

Clique no link para ver o que está acontecendo durante os jogos olímpicos

Torne-se Membro Premium para fazer o download dos nossos guias de aprendizado completos

Clicando no próximo link, você terá acesso ao nosso episódio chamado acai bowl

Por hoje, é só!

Espero que você goste.

Marcos Sales

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *